1.4.07

entre corações e palavras

tenho ciúmes de quem te percorre o corpo e te faz ferver, de quem se atira nos teus braços e te tira de mim. de quem te quer tanto como eu e até te tem mais tempo por perto, enquanto eu me perco sozinha e esqueço de ti. mas agora tenho um medo terrível de que esse alguém se mude de cunha e mala para o teu coração, ocupe um espaço que lhe parece destinado (e que está neste momento por ela ocupado). não quero vir a sofrer o amor que nutro por ti em vez de o viver sem pensar, de o fazer todos os dias, entre corações e palavras.

4 comentários:

pedro disse...

"acima de tudo nao quero um dia perceber que o tanto que senti de ti se perdeu no tempo...
sentir que me dei em vao... que nao brotou nada do exerto que ficou da minha alma na arvore dos teus braços... na essencia da tua alma... na inconstancia de ter a tua derme sobre a minha ..
acima de tudo não quero.. porque ainda não consigo, mas talvez venha a conseguir... perecber que nos tornamos estranhos de tanto nos conhecer e que poderei embora não o admita agora... recomeçar de novo e ser feliz"

desculpa a invasão... mas dou por mim a pensar que a perda de alguem ou o receio de perder alguem é algo que faz parte de um todo tragico comíco... não resisti a partilhar o meu vazio... talvez porque ao partilha-lo ele deixa de ser vazio para ser outra coisa qualquer.
se te serve de consolo não estás só e acredita... melhores dias virão...

força

Joana R disse...

Será que amamos demais? :\

lisa disse...

O coração por vezes prega-nos partidas.

Beijo daqui das minhas noites de lua cheia.

Rita disse...

eu também.
beijinhos aninha