6.10.05

Não sou somente uma imagem agradável e um sorriso bonito.Lamento se te desiludi ou decepcionei.Julgaste-me pela aparência, foste mesquinho, infantil.Não me conheceste minimamente bem, para diferenciares o que era eu do que era menos eu.
Achaste-me simpática? Oh, óptimo.Mas isso não te dá o direito de falares por mim ou achares que me lês os pensamentos.Fui simpática, mas não ao ponto de te abrir a porta do coração.
E tu não percebeste.Tentaste obter o que eu não te podia dar.O que eu não te queria dar.Interpretas-te mal aquilo que fiz ou disse.Segundas intenções?! Nunca as tive para contigo.Não sou sincera se disser que nunca tentei ser mais do que especial para alguém, mas contigo tenho consciência que não.
Sou competitiva.Assumo-o e sim, concordo quando dizes que as mulheres são demasiado competitivas entre si.Principalmente se competem tendo por meta o alcançe de um objecto masculino (if you now what i mean).
Mas também somos seres maravilhosos, repletos de encantos e mistérios, fortes quando ninguém espera, e fragéis dentro de nós mesmas, na escuridão que ensombra a parede dos quartos.Sabemos iludir quando não amamos, mas quando amamos entregamo-nos sem defesas.No fundo o que nos move, talvez também o que mova os homens, é o desejo de sermos amadas.Pelo que somos, pelo que fazemos, pelo que dizemos, pelo que temos, não importa pelo quê.Queremos alguém que nos protega, que nos dê um beijo ao rair do dia, que nos dê outro ao anoitecer.Que nos dê a mão para nos sentirmos seguras, que nos sorria quando tudo estás negro ou quando tudo está brilhante, que nos ajude a atravessar a estrada ou o jardim simplemente.Queremos alguém que pegue em nós, nos complete e nos transforme em algo melhor.É isto que queremos.
E isto tu não sabes.És demasiado criança, demasiado leviano para entender a entrega do Amor.Crucificaste-me porque não te liguei da forma que querias.Desculpa mas se o fizeste, é porque mais tarde ou mais cedo, acabarás por te crucificar a ti mesmo.Podes repetir vezes sem conta que sou competitiva.Faz parte da minha natureza enquanto mulher.Tento contraria-la nas pequenas coisas, mas nem sempre sou bem sucedida.Mas não és tu que me vais dar lições de moral.Para mim, o que dizes não tem consistência, é simplesmente um "bléblá" que ouves e dizes de cor, à espera que alguém concorde contigo.Tenho opinião própria e tento construir a minha pessoa tendo por base valores e ideais em que acredito.Competição? Porque não?! Faz com que nos empenhemos mais para sermos bem sucedidos.Desde que não a leve ao extremo, acho que só aguça a vontade e ajuda ao sucesso.

6 comentários:

um cavalo ou um boi disse...

Gostei.
Gostei principalmente da determinação, do seres o que és e levares isso avante. (Quem me dera ser assim como tu.)

*

segurademim disse...

Não é fácil lutar e afirmar o nosso lugar na Vida... mas, o que é importante é sermos sinceras com os outros e honestas connosco próprias!
A fontalidade tem custos e por vezes bem elevados...

(eu gosto de responder a quem me visita. É assim como uma forma de acrescentar um pequeno detalhe e ampliar a "conversa".
Já te tinha dito que sou mt faladora... por vezes "estico-me" um bocado! a minha avó é que me diz: o silêncio é de ouro. Mas para que quero o ouro?? para ser assaltada???
Depois, se alguém é mt calado fico sempre com a dúvida: será que é calado porque não tem nada para dizer (lá dentro), entendes??)

Bom fim de semana

Rita disse...

pois. ninguém é perfeito, e não será essa a perfecção das coisas? deixa-o crescer então, ficarás feliz, talvez, no dia em que constatarás que contribuiste para tal. beijinhos

Anónimo disse...

Ora nem mais! Adorei Aninha.
Beijinho para ti*

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read »

Anónimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on! video editing schools